Paul PONTALLIER no Château Margaux

Château Margaux mantém, como nenhuma outra propriedade no mundo, o culto à elegância e ao refinamento, e Paul PONTALLIER é o Diretor Geral e o embaixador deste refinamento e deste encanto. Personagem conhecido mundialmente, mesmo por quem não se interessa muito por vinho, Paul é extremamente simples e ama compartilhar sua paixão pelos vinhos do Château Margaux.

Pétrus : O Mito com Olivier BERROUET

Todo mundo já ouviu falar de Pétrus. Mas por que ele é tão especial? O que é mito e o que é verdade? O vinho mais midiático do planeta é hoje feito pelas mãos de Olivier BERROUET, um engenheiro agrônomo e enólogo, que antes de substituir seu pai na direção de Pétrus, passou por Haut-Brion, Château Margaux, Cheval Blanc, Romanée-Conti, Yquem, além de Rémy Martin (em Cognac). Ele ainda deu a volta ao mundo trabalhando nos vinhedos da Califórnia e da Austrália, e tudo isso antes dos 30 anos.

Salão de La Revue de Vin de France em breve no Brasil?

Error type: "Bad Request". Error message: "Bad Request" Domain: "usageLimits". Reason: "keyInvalid".

Did you added your own Google API key? Look at the help.

Check in YouTube if the id PL9WSg-7m3WbgXnNKM6S0LysasT_QJWUTR belongs to a playlist. Check the FAQ of the plugin or send error messages to support.

La Revue de Vin de France é uma publicação exclusiva sobre vinhos. A maior da França em termos de tiragem e, também, a mais antiga (foi lançada em 1927). O título, que hoje faz parte do Grupo Marie Claire, além da publicação mensal, também possui semanários junto ao jornal Le Monde, alguns guias como: “Os melhores vinhos da França” e “Os melhores vinhos por menos de € 20” e, ainda, promove anualmente, um salão (Le Salon du Vin de La Revue de Vin de France) que está, hoje, em sua 6ª edição.

A edição deste ano aconteceu nos últimos dias 2 e 3 de junho, no magnífico prédio da Bolsa de Valores de Paris, e contou com um público de 12.000 visitantes (um recorde do evento) e mais de 120 produtores. Durante 2 dias, e por apenas € 25, você pode degustar desde os grandes vinhos e Champagnes da França e muitos vinhos do mundo.

RENDEZVOUS esteve lá para conferir este fantástico encontro entre produtores e amantes do vinho e entrevistou Denis SAVEROT (Diretor de Redação) e Philippe MAURANGE (Crítico e Redator), que nos contou a grande novidade! Em breve, teremos o Salão no Brasil!!!!

Por Dentro do Concurso da Melhor Baguete de Paris – Le Grand Prix de la Baguette 2012

A imagem do parisiense de boina, carregando sua baguete debaixo do braço, pode até ser um clichê, mas é verdade que o pão, ou melhor, o bom pão, é uma instituição nacional na França. Na cidade conhecida por produzir os melhores pães do mundo, e que conta com mais de 1.100 boulangeries (padarias), o Grand Prix de la Baguette de Paris (Grande Prêmio da Bagete) é algo como a escolha da melhor baguete do mundo, e no último dia 02 de maio, RENDEZVOUS foi conferir de perto a 18ª edição deste importante Concurso.

Simplesmente Doisneau

Todo mundo conhece a romântica e arrebatadora foto “O Beijo do Hotel de Ville” de 1950, mas a obra de Robert DOISNEAU vai muito além deste clichê. Um dos mais célebres fotógrafos de todos os tempos que, após sua morte em 1994, deixou cerca de 450.000 negativos testemunhando seu tempo através de um olhar divertido e afetuoso, profundo, reflexivo e insolente, capturando imagens com seu espírito indomável de independência.

Bordeaux Primeurs 2011 : Margaux no Château Marquis de Terme

Margaux é a maior entre seis apelações comunais do Médoc (Saint-Estèphe, Pauillac, Saint-Julien, Moulis-en-Médoc, Listrac-Médoc e Margaux), mas contraditoriamente, não se limita a uma só municipalidade, e se estende sobre cinco comunas: Margaux, Soussans, Arsac, Labarde e Cantenac.

Os vinhos de Margaux estão entre os mais desejados do mundo, talvez por sua frequente associação a uma feminilidade – volúpia, delicadeza, charme, sutileza… são alguns adjetivos repetidamente utilizados para descrever um Margaux – ou simplesmente porque são extraordinários. O fato é que os Margaux tem realmente algo de especial.

Degas e o Nú: Exposição temporaria no Museu d’Orsay

Nada mais apropriado para abrir a coluna cultural de RENDEZVOUS, que a exposição de Degas no Museu d’Orsay, onde grande parte é dedicada sua representação de bordeis e de prostitutas! ;)

Até agora quando pensávamos em Degas, o que vinha imediatamente a mente era os bastidores da Opera de Paris, a dança, o movimento… e a pequena bailarina de quatorze anos (provavelmente sua obra mais conhecida). Mas o que se ignora é que, durante toda sua vida, um quarto de suas obras foi sobre o nú. Esculturas, desenhos a carvão, pastel, pinturas… foi uma busca, uma obsessão, que começa ainda muito cedo na vida do artista. Mais do que as bailarinas, os cavalos de corrida, as cenas urbanas ou os retratos, que o levaram a celebridade, o nú foi o gênero pelo qual Degas inovou e fez evoluir seu estilo durante mais de cinqüenta anos.

Bordeaux Primeurs 2011: Graves e Pessac-Léognan no Château de Fieuzal

Os apaixonados sabem de coer a classificão dos Grand Crus de 1855 dos vinhos do Medoc, porém, a maioria desconsidera a classificação dos Grand Crus de Graves, que é bem mais recente, originalmente datando de 1953, ela foi extendida em 1959, e finalmente em  1987 foi oficializada a OAC Pessac-Léognan, uma espécie de ‘filet mignon’ reagrupando todos os Grands Crus Classés des Graves, inclusive o mistico Château Haut-Brion.

Imediatamente ao sul da região metropolitana bordolesa – tendo alguns dos Châteaux incrustrados dento das cidades, resultado de anos de urbanização –  os Crus Classés de Graves devem seu nome aos pequeninos seixos rolados de cor clara (graviers:  solo de cascalho em francês), arrancados do Pirenéus, e depositados pelo Rio Garona (la Garonne, um afluente do Gironda que nasce nos Pirenéus espanhois), ao longo das eras geologicas terciaria e quaternaria. Juntos com esses cascalhos a natureza também trouce areia e silex, para compor esse mil-folhas que faz o terroir de Graves.

Bordeaux Primeurs 2011: Saint-Émilion no Château Soutard

Foi na margem direita, em relação ao estuário da Gironda (la Gironde), que começou a história do vinho em Bordeaux. Os relatos mais concretos datam do século IV e são do poeta Ausonius que possuía um vinhedo na região, no local onde hoje fica o Château Ausone. De lá pra cá muita coisa mudou: Os ingleses ocuparam a região, a atenção do mundo se voltou para a península do Medoc, os vinhedos de Saint-Émilion foram declarados patrimônio da humanidade pela UNESCO… Uma coisa, porém, permanece inalterada: esta mística apelação continua fazendo todo amante de vinhos sonhar.

O Château Soutard, o mais novo associado da União dos Grand Crus de Bordeaux, foi quem acolheu a degustação em Saint-Émilion. Os convidados passavam pelas lindíssimas cubas de vinificação antes de entrar na sala de degustação, montada nos chais do Château (local onde são organizados os barris), que foi desocupada para abrigar confortavelmente o evento.

Bordeaux Primeurs 2011: Saint-Julien, Pauillac e Saint-Estèphe no Château Lagrange

O Château Lagrange acolheu os profissionais para a apresentação das apelações Saint-Julien, Pauillac e Saint-Estèphe (algumas das mais prestigiosas de Bordeaux). Nenhum esforço foi poupado para que os visitantes pudessem degustar os vinhos nas melhores condições, a começar pela sala das barricas (chais) que foi parcialmente liberada e coberta por carpete vermelho para se transformar em espaço de degustação, e de um impecável restaurante onde a refeição foi servida. No entanto, apesar do espaço previsto, essa concentração de châteaux místicos fez com que o evento fosse muito concorrido (para se ter uma idéia, entre 3500 e 4000 profissionais visitaram o Chatêau Lagrange e aproximadamente 1500 refeições foram servidas durante os três dias de evento) o que causou certo “congestionamento” de visitantes.

Semana de Bordeaux Primeurs 2011

Se você gosta de vinho o melhor lugar no planeta para se estar na primeira semana de abril é Bordeaux! Durante três dias a Union des Grand Crus de Bordeaux promove a apresentação dos vinhos da safra do ano anterior para profissionais e imprensa.